Se liga! Informativo Onda Jovem

terça-feira, 12 de julho de 2011

Mantra da Ação Pública.


Princípios Consagrados da Administração Pública

Qualquer cidadão que tenha lido ou buscado informação sobre princípios, deve ter se deparado com os 5 princípios que deveriam nortear a ação de qualquer agente público: legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência.

Há até uma sigla

Quem já estudou focado em concursos públicos, já deve ter memorizado uma sigla que recorda os princípios: LIMPE. Esses princípios fundamentais estão consagrados na Constituição Federal de 1988, no artigo 37.

Mas por que será que os princípios não são utilizados?

Mas parece que tais palavras devem ficar bonitas no papel, mas os políticos preferem que fique bonito “apenas” lá. Parece que fica até fora de moda defender isso, que apenas os “trouxas” e “os de fora” querem os princípios na Administração Pública.

Mantra Econômico

Na Macroeconomia, há um mantra que dizem que todos devem defender: “Superávit Primário, Câmbio Flutuante e Metas de Inflação”. Será que não precisaríamos também de um mantra na política?

Mantra Político

Seria interessante que todo agente político ou todo cidadão que pretendesse nos representar, buscasse também esse mantra político: “Participação Popular, Transparência e Gestão”! Esse mantra seria como que três necessidades inseparáveis de qualquer ação política.

Participação Popular

Não há mais como fugir da participação do povo. O espaço representativo tem a sua legitimidade, mas o mandato não pode nem deve mais ser encarado como um cheque em branco dado pela sociedade ao candidato. Ele tem que e deve estar atento ao que a população clama. Melhor ainda será quando todos tiverem espaços em que podem ouvir o que a população quer, como os conselhos municipais e os conselhos de mandatos.

Transparência nas Ações

Não há como em pleno século XXI, com as tecnologias da internet e das redes sociais, não imaginar que o agente público não torne público suas ações. Sabemos que a Política está abarrotada de “pilantras” que apenas querem aproveitar das benesses do Tesouro. E o maior fiscal contra esses interesses e que pode defender bons políticos é a opinião pública. Mas isso somente pode acontecer se a população estiver a par da situação e com todas as informações em mãos. Foi-se o tempo do uso do povo como manada de gado!

Gestão

E por fim, os dois outros desejos serão bonitos, mas ineficazes se quem estiver exercendo seu mandato não trouxer resultados para a população. Tributos são pagos esperando retorno social. Todo agente público deve ter consciência de que deve exercer um trabalho profissional e que deve gerar retorno para a população, mas de modo macro e não apenas para “o grupinho político e econômico” que o elegeu!

2012 está aí

Como fazer para que esse mantra seja repetido pela sociedade? Como fazer com que os nossos futuros representantes se desprendam da forma antiga de representar e passem a considerar o máximo de pessoas em suas decisões? Por que sonhar por uma nova forma de agir politicamente tem que ser encarado como utópico e impossível?

Com a palavra, nossos futuros candidatos à Política?
 

4 comentários:

  1. Tiago onde estarão os monges que ficarão entoando estes mantras!?!
    O grande mantra é ; Só eleja quem trabalha!
    E entendamos em trabalho todos os outros mantras!
    Não reeleja os mensaleiros e terroristas do erário Publico!
    Só teremos uma população politicamente ativa quando a política for ativa para a população.
    E entoemos o mantra
    SO ELEJA QUEM TRABALHA!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Concordo, mas daí cai na naquela mesma falácia de que todos políticos devem ter vergonha na cara e tal. Não temos que esperar dos políticos apenas, mas precisamos criar mecanismos que proteja a instituição pública.
    O que diferencia um político que trabalha do que não trabalha? Como avaliar isso? Olhando o cartão de ponto? O seu "mantra" é subjetivo. Estou defendendo proposta de ação.
    Seria muito bom se tivéssemos uma população preparada e atenta aos políticos, mas não será com subjetividade que encontraremos melhoras.
    Abraços e obrigado por provocar o debate!

    ResponderExcluir
  3. É SIMPLES, VAMOS IMPRIMIR UM RELATORIO ATRAVES DO SITE TRANSPARENCIA BRASIL E LISTAR OS CANDIDATOS FICHAS SUJA, O MOTIVO DAQAUELES QUE NAO PUDERAM SE CANDIDATAR E PERGUNTAR AOS ELEITORES SE VALE A PENA CONFIAR "NELES" NOVAMENTE... HEHE E DIVULGAR ESTA LISTA....

    ResponderExcluir
  4. A maior subjetividade esta em que todos os mantras citados fazem parte de Leis já existente que são burladas e nada fazem que melhore a real situação, para juristas de todo mundo temos a melhor lei que se possa ter para evitar a corrupção, mas nada ou quase nada da lei é posto em pratica por conta de artifícios que existem em outras leis. Quando digo “só eleja quem trabalha” não é subjetividade não, é pratica, veja em que o candidato trabalha, qual sua capacidade de crescer, ele ganha mais na vida publica ou na vida privada, em geral bons administradores da vida privada são também bons na vida publica, e como bem disse no comentário anterior, entendendo-se trabalho por alem do mesmo em si a união de todos os “mantras” citados. Entendo que o desejo de mudança que existe em mim é o mesmo que move vc e todos os outros, só que sem ações que sejam claramente entendida pela maioria , estas mudanças não vão ocorrer. Temos que pregar que cada eleitor conheça o perfil de em quem esta votando, um exemplo é o Tiririca, como palhaço deve ate ser um bom palhaço mas como eleito será um fantoche nas mão de escroque inescrupulosos, em resumo será um “palhaço”! e nós não precisamos mais “palhaços na política , precisamos sim de pessoas capazes e com Projetos viáveis e que já tenham mostrado em suas vidas privadas o que serão capazes de fazer de BOM! É uma verdade; Deus ajuda quem TRABALHA! E trabalhar é sim respeitar todas as lei sem se apegar a recursos erários ou jurídicos. Por isso mantenho o que digo e agora sem ser subjetivo; S Ó E L E J A Q U E M T R B A L H A !!!

    ResponderExcluir