Se liga! Informativo Onda Jovem

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Juventude, o poder está em suas mãos.




Nunca o Brasil viveu um tempo tão longo de democracia em sua história.
A democracia no Brasil é jovem e foi conquistada pela luta dos jovens contra um regime ditatorial.
Cada qual a sua maneira, alguns usando tintas, canetas, violões, coquetéis molotov, entre outros. Sem qualquer juízo de valor aos métodos e considerando as diferenças de cada época, nota-se duas semelhança entre eles: a indignação e a organização.

A indignação é inerente à juventude. Tenho certeza que muitos jovens do Belinha Ometto, do Ernesto Kuhl, CECAP, Odécio Degan, NS das Dores,  e tantos outros novos bairros se sentem indignados com as condições de trabalho de seus pais e de suas perspectivas de futuro, além das tentações do caminho curto do crime. Estou certo que os universitários de Limeira se indignam com as raras opções de lazer e cultura, Outros tantos jovens profissionais se indignam em ter de procurar trabalho e fazer vida fora daqui por falta de perspectiva de crescimento econômico.

Infelizmente, a maioria reage com indiferença. Outros se revoltam, outros buscam fuga nas drogas.
Felizmente outros tantos tentam canalizar sua indignação em ações democráticas.
No Egito, as ações organizadas via redes sociais foi suficiente para derrubar uma ditadura de décadas. O poder não estava na Internet, mas na organização do uso desta. Criou-se uma onda de indignações que derrubaram outras tantas ditaduras.

A juventude de Limeira tem ótimas iniciativas, feitas por jovens politizados que buscam ações reais e não propaganda partidária ou ataques e promoções pessoais. 

Simples ações como o estímulo aos jovens de 16-17 a votar podem ter um impacto muito grande nas próximas eleições, pelo simples fato do próximo prefeito precisar de maioria absoluta votos para ser eleito. 

Nós temos o poder de escolher quem nos representará. Mas devemos nos esforçar para fazer a escolha certa. E a escolha certa é votar de acordo com a consciência de cada um. 

Temos o poder da indignação!


Rafael Martinati

2 comentários:

  1. Olá, Rafa.

    Melhor que fazer "uma escolha certa" de um parlamentar é fazer parte das decisões políticas ou da agenda política de forma direta (democracia participativa). O vereador Ronei é um exemplo. Ele tem um conselho político que na sua metodologia permite que os membros optem, depois de debates intensos/tensos – muitas vezes -, o que o parlamentar tem que decidir na Câmara de Vereadores.

    Por fim, bom texto. Parabéns.

    Israel.

    ResponderExcluir
  2. Concordo com o texto e o comentário.
    Temos que nos organizar para ter voz. E com voz, temos que bater na mesa e fazer nossas reivindicações.

    Um exemplo, que tal um twitaço para o @geraldoalckmin_ com a hashtag #AME_LIMEIRA?

    Sem citar nomes para não ser injusto com outros, todos nós sabemos em qual time cada vereador joga. A bancada dos mudos, a bancada governista, a bancada oposicionista e a bancada oportunista.

    Enquanto alguns se contentam em reclamar, outros querem mudança. É isto que difere os que são protagonistas de suas vidas ou os que são mero coadjuvantes.

    JUVENTUDE, FAÇA A ESCOLHA CERTA.

    ResponderExcluir